Português Italian English Spanish

Pato Branco recebe pacientes de todo o Brasil

Pato Branco recebe pacientes de todo o Brasil


A Casa de Apoio Gama de Pato Branco possui 44 leitos e serve diariamente de 60 a 70 almoços para pacientes

O Gama (Grupo de Apoio à Mama) deveria atender pacientes dos 15 municípios da microrregião de Pato Branco e mais sete do Oeste de Santa Catarina, porém, como a cidade é uma referência em alta complexidade na área de saúde, recebe gente também de outros estados e não olha a procedência, atende todos que têm necessidade em função de tratamento hospitalar.


“Já recebemos pacientes do Rio de Janeiro, na verdade hoje temos pacientes de todo o Brasil”, informa a presidente do Gama, Cleuza Chiochetta.


O Gama desenvolve uma série de atividades e projetos durante o ano todo, mas em outubro intensifica os trabalhos preventivos por meio de palestras. “Estamos dando palestras, com nosso testemunho, em escolas, igrejas e empresas, todos os dias, de manhã, à tarde e à noite”, diz Cleuza.


Palestras que abordam “criando um novo eu”, “emagrecimento consciente”, “saúde do homem”, “você é realmente aquilo que seus olhos veem?”, “eu tenho um hemangioma, e daí?” e o tema mais repetido: “Câncer tem cura, espalhe essa ideia”.


A Casa de Apoio Gama de Pato Branco possui 44 leitos e serve diariamente de 60 a 70 almoços para pacientes de tratamento oncológico e acompanhantes.


O Gama possui hoje mais de 40 voluntárias que, além de trabalharem na divulgação da informação de que câncer tem cura, desde que tratado no devido tempo, também fazem visitas nos hospitais e nas residências dos pacientes. Entre os projetos do Gama tem o Encontro Roda de Superação, Artesanato, Lavanderia, Pilates, Coral Superação, auxílio no atendimento dos direitos do paciente e a promoção de um brechó, nas segundas, terças e quartas-feiras, das 9 às 16 horas, na Casa de Apoio. Vendem-se roupas, calçados e assessórios, muitos procedentes de doações. O lucro do brechó ajuda na manutenção da Casa de Apoio.
O Gama recebe muitas doações da comunidade, mas sempre tem gastos com alimentação, veículos, combustíveis e outros. O atendimento oferece:
– Acolhimento.
– Hospedagem ao paciente e acompanhante.
– Alimentação.
– Transporte de ida e volta ao hospital.
– Atividades de recreação e convivência.
– Atendimento fisioterapêutico.
– Visitas domiciliares.
– Atendimento psicológico.
– Orientações e incentivos.
Missão
Tudo isso está previsto na “missão” do Gama de Pato Branco:
“Atender o usuário do serviço de saúde de oncologia e outros agravos, apoiando durante o período em que permanecer, e tratamento, seja dentro ou fora de seu domicílio, fornecendo hospedagem, alimentação, transporte, atendimento psicológico e apoio, visando minimizar os desafios impostos. pela doença.”

Do Jornal de Beltrão